Relatório de Análise crítica pela Direção na ISO 9001 2015

Relatório de Análise crítica pela Direção na ISO 9001:2015

Relatório de Análise crítica pela Direção na ISO 9001:2015

Neste artigo falamos sobre como fazer o Relatório de Análise crítica pela Direção na ISO 9001:2015.

Assim este é um relatório do requisito 9.3 Analise Critica pela Direção.

Ou seja, é um relatório que consta os resultados da Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) pela Alta Direção.

Mais abaixo faça DOWNLOAD de um Modelo da Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade

Ainda explicamos como atender cada requisito de Entrada e Saída da Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade.


Vejam também o artigo relacionado, clicando abaixo:

Análise crítica do sistema de gestão da qualidade exemplo de Ata

Neste artigo tem um exemplo preenchido de Ata da Analise Critica pela Direção ISO 9001


Faça Curso de ISO 9001:2015 Presencial em Bragança Paulista, clique abaixo:

Curso ISO 9001 Presencial em Bragança Paulista


A Análise Crítica é uma reunião?

Aliás é preciso desfazer um mito de que a Analise Critica do Sistema de Gestão da Qualidade. deve ser feita numa reunião com toda Alta Direção participando.

Ou seja, pode ser feita em uma reunião ou em várias reuniões.Relatório de Análise crítica pela Direção na ISO 9001 2015



Assim a ISO 9001:2015 requer que sejam analisados a intervalos planejados

Então inclua num Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade, as reuniões de Analise Critica do SGQ planejados.

Mas não necessariamente tem que ser reuniões

Sem ser reunião como se pode fazer?

Inicialmente irei explicar como fizemos numa das empresas, foi da seguinte forma:

Havia um documento eletrônico em rede local onde todos podiam ler o texto da análise crítica e dar sua colaboração.

Então cada diretor pode colocar uma proposta.

Assim outros diretores a leem online e dão seu parecer.

Até chegarem num denominador comum

É preciso ter a participação de toda Alta Direção?

Não necessariamente!

Somente a Alta Direção que tenha liderança e comprometimento com relação ao Sistema de Gestão da Qualidade (item 5.1 Liderança da ISO 9001:2015) deveria participar.

Precisa do Representante da Direção para orientar?

Não necessariamente!

Até agora foi normal a participação do Representante da Direção.

Mas a Análise Crítica pode ser feita somente com a Alta Direção.

Assim é o que pede a ISO 9001:2015

Devo registrar todo o resultado da análise?

Sim! Ainda na ISO 9001:2015 requer:

Reter informação documentada como evidencia dos resultados de analises críticas”

E na ISO 9001:2015 Reter informação documentada é o registro requerido pela ISO 9001:2008.


Veja artigo sobre informação documentada, clicando abaixo:

“O que é Informação documentada na ISO 9001:2015”


Mas vamos ver o que a ISO 9001:2015 requer no item 9.3 Análise Crítica pela Direção

9.3 Análise crítica pela direção

A ISO 9001:2015 requer que a Alta Direção analise criticamente o sistema de gestão da qualidade SGQ da organização.

Mas a intervalos planejados.

Assim assegurar sua contínua adequação, suficiência, eficácia e alinhamento com o direcionamento estratégico da organização.

Então a Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade não precisa ser periódica, mas planejada.

Assim como falamos acima, coloque num Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade, estas Análises Críticas.


Faça Download do Modelo de Relatório de Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade pela Direção na ISO 9001:2015

Download relatorio não conformidade e ação corretiva na ISO 9001:2015

Use e edite o modelo de estrutura de uma análise crítica do Sistema de Gestão da Qualidade pela Direção na ISO 9001:2015 adaptado para usa empresa.

Mais a frente disponibilizaremos este relatório com um exemplo preenchido, veja abaixo como ser avisado deste artigo.


Como deve ser realizada?

Deve ser planejado as Entradas para a Análise Crítica do SGQ.

As Entradas da Análise Crítica

As entradas da Análise Crítica devem levar em consideração:

a) A situação de ações provenientes de análises críticas anteriores pela direção.

Aqui não mudou na ISO 9001:2015 e devem ser incluídas nas entradas a situação destas ações que foram planejadas na Análise Crítica anterior

  • Como estão as ações?
  • Foram concluídas?
  • Foram eficazes?
  • Quais os resultados?

b) Mudanças em questões externas e internas que sejam pertinentes para o sistema de gestão da qualidade.

A Norma ISO 9001:2008 requeria analise das mudanças, mas que afetassem o Sistema de Gestão da Qualidade.

Aqui são as mudanças nas questões externas e internas.

Então são questões externas e internas item 4 “O Contexto da Organização” da ISO 9001:2015.


Veja artigo sobre O Contexto da Organização”, clicando abaixo:

“O contexto da organização na ISO 9001:2015


Estas questões externas e internas estarão analisadas no Planejamento Estratégico.


Veja artigo sobre Planejamento Estratégico, clicando abaixo:

“Como fazer um Planejamento Estratégico?


O que fazer aqui?

Incluir nas entradas de Análise Crítica quaisquer mudanças propostas nestas questões externas e internas identificadas no Planejamento Estratégico.

c) Informação sobre o desempenho e a eficácia do sistema de gestão da qualidade, incluindo tendências relativas a:

c.1) Satisfação do cliente e retroalimentação de partes interessadas pertinentes;

Aqui a ISO 9001:2008 requeria “realimentação do cliente”.

Mas na ISO 9001:2015 requer a análise do levantamento da satisfação do cliente no período analisado.

E a retroalimentação de “partes interessadas”.

Então não é retroalimentação somente dos clientes

Mas de parte interessadas pertinentes.

São as partes interessadas identificadas no item 4.2 da ISO 9001:2015.

E incluídas no Planejamento Estratégico.


Veja artigo sobre os Requisitos das Parte Interessadas, clicando abaixo:

“Necessidades e expectativas das partes interessadas na ISO 9001:2015


c.2) extensão na qual os objetivos da qualidade foram alcançados;

Este é um texto novo na ISO 9001:2015.

Até então estava implícito na ISO 9001:2008.

Mas todos já estavam incluindo nas suas Entradas da Análise Crítica.

Assim aqui inclua todos os objetivos da qualidade planejados no item 6.2 da ISO 9001:2015.

Mais a situação de cada objetivo da Qualidade.

c.3) desempenho de processo e conformidade de produtos e serviços;

Aqui continua igual a ISO 9001:2015.

Incluir os indicadores da qualidade planejados para o período e seus resultados.

Esses indicadores incluem:

  • indicadores de processo
  • Indicadores de produto e/ou serviço

c.4) não conformidades e ações corretivas;

Aqui a ISO 9001:2015 difere da ISO 9001:2008 por não pedir as ações preventivas.

Aliás as ações preventivas estão pulverizadas em outros requisitos da ISO 9001:2015.

Incluir a lista de não conformidades detectadas no período analisado.

E as ações corretivas de cada não conformidade.

Então coloque também os resultados das ações.

c.5) resultados de monitoramento e medição;

A empresa pode monitorar e medir a eficácia e eficiência do Sistema de Gestão da Qualidade através de indicadores de desempenho.

Então incluir os indicadores de desempenho pode atender este requisito.

c.6) resultados de auditoria;

Este requisito não mudou da ISO 9001:2008 para a ISO 9001:2015.

Então pode se incluir todas as auditorias da empresa durante o período analisado de diversas formas.

A fim de simplificar eu recomendo separar em duas listas de:

  • Auditorias internas
  • Auditorias externas

E os resultados de auditoria podem incluir:

  • Os locais, as unidades auditadas
  • Período da auditoria
  • Lista de auditores
  • Não conformidades
  • Observações
  • Oportunidades de melhoria
  • Ações decorrentes da auditoria
  • Ações concluídas e as ações pendentes

c.7) desempenho de provedores externos;

Requisito novo da ISO 9001:2015

Não continha na ISO 9001:2008.

Por isso muitas empresas não incluíam na Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade.

As empresas monitoram o desempenho dos provedores externos ou os antigos fornecedores.

Monitoram principalmente prazo, qualidade, custo, atendimento.

Faça um relato estratificado deste monitoramento.

Assim inclui-los no Relatório de Análise Crítica do SGQ.

d) a suficiência de recursos;

Requisito novo da ISO 9001:2015.

Aqui deve ser relatado o resultado da análise da suficiência de recursos no período analisado.

Se os recursos disponibilizados estão sendo suficientes para manutenção da eficácia e eficiência do Sistema de Gestão da Qualidade.

e) a eficácia de ações tomadas para abordar riscos e oportunidades (ver 6.1);

Requisito novo da ISO 9001:2015.

No item 6.1 da ISO 9001:2015 foram planejadas ações para os riscos e oportunidades determinados.

Inclua no Relatório da Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade se estas ações foram concluídas e se foram eficazes.

Recomendo colocar o resultado das eficácias destas ações.

f) oportunidades para melhoria.

Na ISO 9001:2008 este requisito aparecia como “Recomendações para melhoria”

Apesar de parecer diferente.

Estas oportunidades para melhoria devem ser recomendadas e listadas para analise critica destes.

g) Outras entradas

Aqui coloque outros tópicos que sua empresa queira colocar em discussão.

Mesmo que sejam de outros sistemas além do Sistema de Gestão da Qualidade


Saídas de análise crítica pela direção

As Saídas de análise crítica pela direção são o output da Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade.

Estas saídas devem incluir decisões e ações relacionadas com:

a) oportunidades para melhoria;

Do resultado da Análise Crítica que oportunidades para melhoria foram detectadas.

Para estas oportunidades coloque a responsabilidade e o prazo para sua implementação.

b) qualquer necessidade de mudanças no sistema de gestão da qualidade;

Este item tem relação com o item 6.3 da ISO 9001:2015.

O Planejamento de mudanças.

As mudanças determinadas na Análise Crítica do Sistema de Gestão da Qualidade devem seguir o Planejamento de mudanças deste item 6.3

c) necessidade de recurso.

Aqui deve ser colocado quais recursos são necessários para manutenção da eficácia e eficiência do Sistema de Gestão da Qualidade.

Outros recursos são os levantados na análise feitas na Entrada

Como os recursos extras analisados no item “A Suficiência de recursos”

Assim temos concluído uma estrutura de uma análise crítica do Sistema de Gestão da Qualidade pela Direção.

Conclusão

Então neste artigo tratamos sobre como atender o requisito 9.3 da ISO 9001:2015

E preencher um Relatório de Análise crítica do Sistema de Gestão da Qualidade pela direção na ISO 9001:2015.

Disponibilizamos Download de um Modelo de Análise crítica pela direção, onde se pode alterar a estrutura de uma análise crítica do modelo.

Em um artigo posterior mostraremos um exemplo de preenchimento deste relatório.

Usaremos um caso ocorrido numa empresa.

Então esperamos com isso esclarecer melhor como preencher este relatório.

Portanto caso tenha interesse, para ser comunicado deste e novos artigos do nosso Blog.

Inscreva seu e-mail no campo “Receba novas DICAS do Blog!”

Esperamos ter ajudado, mais dúvidas ou comentários coloquem no campo comentários abaixo.

26 comentários em “Relatório de Análise crítica pela Direção na ISO 9001:2015”

  1. Olá, boa tarde,
    Por gentileza, poderiam me enviar um modelo de ata de análise crítica preenchida da versão 2015

    grata

    obs: gosto muito das suas matérias, me elucidam várias dúvidas. Obrigada

  2. Boa tarde Wataru.

    Voçês citam que em um artigo posterior vocês mostrarão um exemplo de preenchimento deste relatório.
    Poderia enviar esta modelo para o e-mail abaixo.

    [email protected]

    Att

    1. Ola Marco, tudo bem?
      Agradecemos a voce, receber elogios é sempre motivador.
      Fique a vontade para colocar suas duvidas que prontamente a responderemos
      Atenciosamente

  3. Bom dia Wataru!

    por gentileza, poderia me enviar um modelo de ata de análise crítica preenchida da versão 2015?

    desde já agradeço,

    1. Olá Cristiane
      Podemos sim enviar no seu email, mas estamos para justamente para colocar um artigo sobre um exemplo de Analise Critica preenchida.
      Deve ser postada em uns 10 dias.
      Se puder esperar agradecemos.
      Para receber notificação inscreva seu email na pagina do nosso site.
      Obrigado

  4. Numa empresa onde os diretores (ou alguns deles) estejam realmente involvidos com o SGQ, todos os assuntos de uma análise crítica são discutidos continuamente em “mini reuniões”. Claro, nunca todos os assuntos da Análise Crítica de uma só vez, mas ao longo dos meses todos esses assuntos são cobertos.

    A Análise Crítica nesse caso deve ser somente uma formalização desse processo???

    Me parece ir um pouco contra o objetivo da ISO de não fazer coisas somente por fazer pq a norma pede.

    Nessa direção de pensamento, me pareceu bem interessante o exemplo dado de um documento online / na rede, de análise crítica.

    A Análise Crítica poderia ser feita de modo quase contínuo, ou pelo menos digamos semanal. Se colocando em pauta os assuntos pertinentes na ocasião. Ao longo do ano, vão se passando por todos assuntos exigidos pela RAC.

    No sistema online, então, se poria a pauta da última reunião, o assunto, o tema (basicamente, as entradas da RAC), etc.

    O que acontece é que assuntos de Auditoria já são tratados junto com a direção em Reuniões de Auditoria. A direção participa de Reuniões sobre Riscos, sobre Planos de Ação, etc.

    Então retomar tudo isso numa reunião de Análise Crítica é chover no molhado, uma reunião longa com assuntos repetidos. Que a direção não tem interesse.

    Colocar online permitiria a análise contínua da direção. E os assuntos frescos na memória. Por exemplo… se tem a reunião de Auditoria, no dia seguinte está no sistema online os assuntos da Reunião de Auditoria, e a direção pode registrar que leu, e até mesmo comentar.

    1. Olá Rogerio, muito bem observado, fazer analise critica por fazer não traz beneficio algum à organização. Agora se os diretores discutem em varias reuniões mesmo tratando de assuntos que não tenham relação com o SGQ, como assunto financeiro, não há problema algum.
      Estas reuniões não são documentadas em pautas de reunião? Então tudo bem estas são reuniões de Analise critica mesmo que varia etapas, não precise ser numa reunião.
      Mas devem abranger todos os topicos do SGQ do periodo, se voce participa destas reeuniões é só orientar os diretores a discutir também os assuntos de SGQ. Como fazer isso? bom voce deve planejar isso.
      Sempre lembrando, ao final devem ter cobrido todos os topicos de Analise critica do SGQ da Norma ISO 9001:2015.
      Foi util? se tiver mais duvidas retorne aqui que tiramos as duvidas
      Atenciosamente

      1. Olá Waturo, minha única dúvida é quanto ao sistema de download do teu site. Já tentei baixar o modelo de ata diversas vezes nos últimos dias usando 3 emails diferentes. Mas o email de confirmação não chega em nenhum.

  5. Bom dia.
    Gostei muito, muito mesmo, continue com este espirito de ajudador que você vai longe…

    Um grande abraço.

      1. Boa noite.
        Poderia enviar o material Relatório de Análise Crítica? Não consigo fazer o download.
        Obrigado

    1. Olá Sandra
      Muito obrigado, elogios como os seus nos motivam a continuar a disponibilizar nossos materiais
      Esperamos que seja de ajuda a voce.
      Para receber novas dicas você deve colocar seu e-mail no campo “Receba novas DICAS do Blog!” que está na sidebar de nosso Blog.
      Esta semana iremos colocar um exemplo de Planejamento Estratégico preenchido.
      Se voce se cadastrou iremos avisar deste artigo

      Abraços

Comentários encerrados.