patrullha 5s

Fazendo Patrulha 5S a auditoria do Seiri Seiton na prática

Fazendo patrulha 5S

Uma Patrulha 5S é na realidade uma auditoria de 5S.

No artigo “Auditoria 5S para manutenção do programa 5S” foi explicado todo um planejamento para fazer uma auditoria de 5S.

Clique abaixo para acessar:

“Auditoria 5S para manutenção do programa 5S


Vejam outros artigos relacionados, cliquem abaixo para acessar:

“Praticando o 5S da teoria à pratica”

“Seiri Seiton o inicio do 5S”

“Erros de organização no 5S”

“Fazendo 5S eletrônico para eficacia e redução de custo”


Aqui vamos explicar como estar fazendo esta Patrulha 5S.

Principalmente para verificar o andamento da implantação do:

  • Seiri (seleção)
  • Seiton (organização).

Para outras etapas:



  • Seissou (Limpeza),
  • Seiketsu (Higiene) e
  • Shitsuke (Disciplina),

A Patrulha 5S é usada para verificar a manutenção do programa 5S e não de sua implementação.

Lembrando que o Seissou é uma etapa intermediaria entre implementação e manutenção.

Mas como fazer uma patrulha 5S na pratica?

O principal critério é ver se os objetos estão fáceis de serem retirados e fácil de serem devolvidos.

Este critério envolve o conceito de produtividade do trabalho e ergonomia.

Fácil de ser retirado

O que é um objeto ser fácil de ser retirado de um local?

Isso envolve fácil de ser visualizado, fácil acesso, livre para ser retirado imediatamente e identificação.

Por exemplo:

Um operador precisa de uma chave Philips para usar no setup (preparação) da máquina, e ele está no meio do setup.

Então ele não pode sair da máquina, pois perde tempo em movimentação.

Então a chave deve estar:

  • ao alcance das mãos (distancia)
  • fácil de ser visualizado
  • fácil de ser identificado
  • nada impedindo sua retirada
  • não estar preso para fácil retirada
  • na posição que possa já pegar facilmente pelo cabo

Não tendo que ajeitar a chave para uso, para usar de modo imediato.

Deve haver também uma análise de qual lado do operador é mais fácil a retirada

  • se no lado direito ou esquerdo,
  • se na frente ou atrás do operador.

Tudo vai depender da operação que está sendo feita e também com o biótipo do operador.

Fácil de ser devolvido

Geralmente a fácil devolução é consequência da fácil retirada.

Se o local está bem identificado, visível, fácil acesso, fácil de ser retirado.

Então a devolução pode ser feita sem problemas e sem perda de tempo.

Mas há casos em que é fácil de ser retirado, mas a devolução é dificultosa.

Portanto deve haver uma análise para esses casos.

Um outro critério é se os objetos essenciais estão mais ao alcance e as menos essenciais estão num local secundário sem atrapalhar o local de trabalho.

Este critério é para evitar o acumulo de objetos num mesmo local e evitar uma bagunça dificultando o acesso dos objetos em geral.

Podemos julgar isso vendo a frequência de uso dos objetos:

  • se diário devem estar mais próximos ao usuário,
  • se semanal por exemplo num nível de distância maior

Não necessitando tanto do critério de retirada e devolução com mais rapidez e assim por diante.

Outro critério muito importante é:

  • a identificação do objeto e sua relação com a identificação do local e armazenamento
  • o nível de facilidade de identificação está relacionado a importância da frequência de seu uso.

 


Identificação no 5S

Veja sobre identificação  no 5S, clicando abaixo:

Os tipos de identificação no 5S


Foto patrulha 5S
Foto patrulha 5S

Caso haja descumprimento destes critérios acima.

Aponta-se o problema num relatório.

Tira-se uma foto do problema, observando que não basta tirar uma foto do local ou do objeto em questão.

Mas tirar uma foto da pessoa colocando ou retirando o objeto do local demonstrando a dificuldade.

Vejam a foto acima, pode-se perceber uma certa dificuldade de retirada pelo esforço que se nota feito pelo operador.

Esta foto deve ser analisada e uma melhoria deve ser feita para a retirada ser mais facil para agilizar o processo.

Espero ter ajudado, mais duvidas deixem um comentário abaixo.